Aglomerando

Aglomerando - Agregador de conteúdo

Quem quer ser um milhonário? - A consagração de Danny Boyle


A maior surpresa do ano, foi um filme que poucos esperavam repercurssão. Na verdade, é díficil achar muitas informações sobre Slumdog antes de suas indicações ao Globo de Ouro deste ano. A verdade é que o filme foi tratado como a produção independente e de baixo orçamento que é, mas mais como experimentação e longe do gosto da academia e outros. A primeira surpresa foi a premiação absoluta no Globo e posteriormente, nos demais prêmios que concorreu. Slumdog deixou para trás o choroso Curioso Caso de Benjamin Button entre outros favoritos. Mesmo com todo esse sucesso e rendendo mais de 6 vezes seu custo de produção, orçado em cerca de 12 milhões de dólares, aqui no Brasil, o filme sai apenas em março.

O BLOG MENTEINCOERENTE é totalmente contra assistir filmes recentes na péssima qualidade de um computador. Foi com essa dor no coração, e para trazer para você a crítica em primeira mão(antes do Oscar) que me submeti a esse sacrifício. Pelo menos, foi deveras mais agradável que quando me submeti a este sacrifício.

A história mostra o garoto Jamal Maliki, morador de favela, semi-analfabeto, que participa do programa popular QUEM QUER SER UM MILHONARIO?, e está há uma pergunta dos 20 milhões de rúpias. Mas, nesse momento é acusado de fraude e vai parar na delegacia local. É ali, que cada ato da sua vida vai tornando-se uma pista para entender como o rapaz chegou tão longe no jogo.

O roteiro não-linear do filme, joga com três linhas temporais: a infância, o jogo e o interrogatório. A primeira cena já mostra o garoto sendo torturado e logo depois, o motivo óbvio: o apresentador do programa fala com desdém da vida de Jamal, garoto pobre que vai tentar mudar de vida. Nesse momento, são lançadas as principais discussões sobre o filme. A mudança de valores da Índia, antes uma colônia, transformando-se rapidamente no centro nervoso do mundo capitalista. Os costumes globalizados aqui, não são apenas as roupas de gângsters ou o cinema hollywoodiano, mas os conflitos religiosos entre muçulmanos e hindus, esse último sendo lentamente massacrado, até não passar de uma difícil lembrança a todos.

Enquanto os meninos crescem, lentamente observamos como a sociedade muda e os leva juntos. Sabe-se mais da cultura inglesa do que da própria história do país. Exemplo disso, quando o rapaz é questionado sobre o lema da bandeira indiana e simplesmente não sabe. Em retribuição, diz aos policiais:"Mas eu sei quem roubou a bicicleta do policial na útima quinta. 'Como?' Todo mundo Juhu sabe, desde os cinco anos". Com a experiência de sua vida, ele vai passando pelas perguntas sem titubear. Claro, tudo isso é mero pano de fundo.

A direção de Danny Boyle é frenética. Sua câmera para pouco, usa diversos tipos de captação, abusa das cores e temperos. Suas experimentações ao longo da carreira chegam ao ápice aqui. É sua pergunta de um milhão. Em certo momento, ele não elimina uma cena onde é proibido de filmar por seguranças.

Os atores, mesmo que iniciantes, são tão críveis quanto a maioria que hollywood tenta socar em nossas vistas. E mais: eles sonham em ir para a equivalente indiana, Bollywood. Aliás, o próprio filme tem esse tom levemente debochado que os musicais extravagantes daqueles lados apresentam. Destaque para os créditos do filme, lindamente ilustrados e interpretados(não saia ao final da sessão).

Slumdog é um filme rápido e ágil, com um Q de Cidade de Deus, mas muito diferente do esperado. Os protestos gerados na Índia por mostrar a pobreza como ela é, parecem sem sentido, até porque aqui no Brasil é algo mais que comum. Diferente das novelas globais que mascaram vergonhosamente a realidade do país, Slumdog mostra em uma cena, todo o conceito da verdadeir Índia. E claro, isso vai incomodar muita gente.

A esperança fica sendo o principal selo do filme. Em um sistema antiquado e estúpido de castas sociais que o país ainda vive, as pessoas tem poucas chances de subir na vida. A maioria opta pelo crime. O programa de tv representa essa chance que poucos têm, mas ainda assim, uma chance de sair do mundo pequeno e sujo onde vivem.

Por esses e outros motivos, você sai de Quem quer ser um milhonário? com uma ótima sensação de bem estar e com a certeza que todos os prêmios recebidos, foram justíssimos.

E ainda sai cantando Jai-Ho.

Um comentário:

Alice disse...

Legal!!! Gostei do comentário, da estrutura do texto, dos argumentos e tudo o mais. Muito bom!!!