Aglomerando

Aglomerando - Agregador de conteúdo

O Grande Truque - O prenúncio de que Dark Knight seria o que foi


"Um truque é dividido em três partes. A primeira é a promessa: Nessa etapa, o mágico mostra ao público algo comum. A segunda parte é a virada: nessa etapa, algo extraordinário acontece. Mas, o público ainda não aplaude. A terceira parte é o Grande Truque: nela, algo imprevisível acontece. É quando o público fica sem palavras e não consegue explicar. É quando eles notam que foram enganados o tempo todo." Assim começa o Grande Truque, filme do diretor Cristopher Nolan.

Nele, dois mágicos do final do século XIX, disputam uma guerra particular, cada um preso em seus próprios segredos e obsessões.

Hugh Jackman, Cristhian Bale, Michael Caine e Scarllet Johanson são os destaques do elenco. Aliás, nota-se a preferência do diretor por Bale e Caine. Lembra muito as duplas Burton-Deep, Toro-Perlman. Mas, é em Jackman e Bale que o roteiro e o diretor concentram-se. E os dois não decepcionam. 

Considero Bale um dos mais competentes atores no mercado e seu duelo com Jackman é memorável. O espectador fica sem saber em quem confiar, por qual deles torcer. Não sabemos quem é o verdadeiro protagonista do filme, porque ambos estão ótimos nos respectivos papéis. A obsessão de Angier(Jackman) é notável nos pequenos detalhes que o ator entrega. Assim como Borden(Bale) parece ter complexos bipolares durante toda a película.

Essa bipolaridade é graças ao roteiro escrito por Nolan e seu irmão Jonathan. É incrível como a história se desenrola, seguindo os passos escritos no início desta resenha. Quando chegamos ao final, estamos tão absortos na história que o final surpreende completamente o espectador, mesmo aquele que como eu já assistiu ao filme. O Grande Truque do filme é arrebatador e surpreendente. 

A direção do filme sabe como utilizar o roteiro, completando assim o círculo perfeito. Direção de arte fenomenal, figurinos belíssimos. Atuações competentes. A preferência de Bale em não usar CG é outro ponto positivo. As poucas cenas que utilizam as técnicas não somam 5 minutos de película. Isso tudo, faz de O Grande Truque um filme bom como poucos. E que nos faz pensar, acima de tudo.

Como disse no título, O Grande Truque mostrou a competência de Nolan, um prenúncio para sua obra-prima, o Cavaleiro das Trevas.

5 comentários:

Raquel disse...

Esse filme é um arraso.

Um dos melhores que já vi, sem dúvida. Eu estava tão absorta na história que nem deu tempo de imaginar um final para ela, coisa que normalmente faço quando assisto filmes desse gênero "misterioso".
O "Iluminista" é muito bom, também,e foram lançados mais ou menos na mesma época, não?

Belo blog, Misael. =)

Misael disse...

O ilusionista foi lançado quase ao mesmo tempo. histórias parecidas mesmo, dá até pra confundir. Mas ainda prefiro o Grande Truque. Nada contra o Norton, mas ele toma uma sova do Jackman-Bale-Nolan hehehe

valeu Raquel!

Mateus Trindade disse...

Este é um daqueles filmes que deve ser quardado no melhor lugar do armário e visto a cada 3 meses, porque tu sempre perde um detalhe que pra mim é a principal chave deste filme.

will disse...

Eu ia dizer que tu esqueceu de mencionar o Bowie locão nesse filme.
Mais bizarro do que nunca.

Muito bom mesmo, tenho que ver de novo, assistindo uma vez só n dá pra analisar direito...

Sr. M disse...

Dr. Tesla. Ele é bizarro. Mas é engraçado!
Ah, também não falei do andy gollum King Kong Serkis, mas é que eles são coadjuvantes né???