Aglomerando

Aglomerando - Agregador de conteúdo

3 em 1 - Volta a coluna com Dúvida, Gran Torino e Orgulho e Preconceito


Dúvida - Direção: John Patrick Shanley. Com: Merryl Streep, Phillip Seymour Hoffman e Amy Adams. Tá certo que o diretor não tem lá um currículo de se invejar. Fez a bomba de 95, Congo e nada mais de muito relevante. Dedicou-se ao teatro, onde escreveu o filme em questão e depois de um sucesso considerável, adaptou ao cinema. E é exatamente o que você vê no filme. Interpretações com força dos protagonistas, que valeu as indicações de melhor atriz e melhor ator coadjuvante. A história mostra um padre e uma freira que se enfrentam quando ela suspeita que ele molestou uma criança. Essa sua obsessão trará efeitos para toda a escola e congregação. Mesmo sendo exageradamente exagerado em certos pontos, o filme tem uma linha muito clara que segue, e termina de maneira curiosa. Deixando dúvidas no ar.

Gran Torino - Direção: Clint Eastwood. Com: Clint Eastwood. Depois de vencer o oscar de Melhor filme por Menina de Ouro em 2005, o diretor-ator ainda trouxe às telas no ano passado o ótimo A Troca, e volta a atuar(por suas declarações, pela última vez) e dirigir em Gran Torino. O filme mostra um veterano de guerra que acabou de perder a esposa e odeia os vizinhos vietnamitas. Quando o mais jovem começa a envolver-se com uma gangue, o velho decide proteger a toda a vizinhança e descobrir assim, uma família inesperada em sua vida. Mais uma vez, Eastwood traz uma história inteligente, forte e muito bem contada. O filme é o epitáfio de seu personagem mais famoso: O estranho sem nome, normalmente, um caubói que aparecia do nada e trazia justiça a pequenos vilarejos. Emocionante, Gran Torino é divertido e inteligente, sempre com um final que surpreende. Uma marca do diretor.

Orgulho e Preconceito - Direção: Joe Wright. Com: Keira Knightley, Judi Dench e Donald Sutherland. O primeiro filme de Joe Wright é uma surpresa pra lá de agradável. Ele dirigiu o excelente(e já comentado aqui) Desejo e Reparação que é na verdade seu segundo filme e concorreu ao Oscar de Melhor Filme em 2008. Orgulho e Preconceito é adaptado da obra homônima de Jane Austen e acompanha a vida de cinco irmãs na Inglaterra do século 18, que pretendem casar. A segunda mais velha, no entanto, acredita que isso nunca vai acontecer pra ela. Quando conhece o Sr. Darcy, acredita que ele definitivamente nunca seria o seu par ideal. Mas, conforme ambos vão se encontrando, a situação parece, lentamente, tomar outra forma. O que poderia ser uma história enfadonha como tantos outros filmes de época, nas mãos de Wright se torna uma experiência cinematográfica e visual incrível. A bela fotografia, as cenas em plano-sequência, os pequenos detalhes e cenários estupendos, fazem com que o filme nem mesmo pareça passar. Destaque para a cena do baile, onde ambos encontram-se momentaneamente sozinhos em um olhar. Um romance para encher os olhos e a alma.

Um comentário:

Alice disse...

O filme é realmente interessante... Vale o comentário romântico ao final da crítica. : )